feature archive

<<<< You are on page 76 of 94 pages >>>>
Jump to page:

Confronto de activistas com a frota baleeira japonesa

noosfera, 31.12.2005 12:24

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
No santuário de baleias do Sul no Oceano em volta da Antarctica, três barcos de activistas contra a caça à baleia, o Esperanza e o Arctic Sunrise do Greenpeace, e o Farley Mowat do Sea Shepherd Conservation Society, estão a tentar impedir a actividade ilegal fazendo frente a cinco navios da frota baleeira japonesa.

Os activistas do Greenpeace entraram em confronto directo com os navios japoneses em 21 e 22 de Dezembro 1) 2) Greenpeace Videos  http://oceans.greenpeace.org/en/ocean-defenders-tv].
Enquanto que o governo australiano se recusou a tomar providências  http://melbourne.indymedia.org/news/2005/12/102545.php
contra a caça às baleias, tempestades e ondas de alto mar conseguiram impedir a caçada durante o Natal
 http://melbourne.indymedia.org/news/2005/12/102565.php

Estão previstos mais confrontos, com o capitão do Farley Mowat, Paul Watson, ameaçando montar um grande espectáculo contra a frota japonesa para “ fazer tudo o que pudermos dentro dos meios ao nosso alcance para acabar com o massacre ilegal desses gentis e inteligentes animais", incluindo danificar o próprio navio,
 http://melbourne.indymedia.org/news/2005/12/102485.php
se necessário.

1) http://perth.indymedia.org/index.php?action=newswire&parentview=15271
2) http://melbourne.indymedia.org/news/2005/12/102465.php

 http://perth.indymedia.org/
 http://melbourne.indymedia.org/
 http://weblog.greenpeace.org/oceandefenders/
 http://www.seashepherd.org/index.html



Israeli Army Dismantles Bil’in Peace ‘Outpost’

Israel IMC, 23.12.2005 11:55

Wednesday morning a group of Bil’in villagers, supported by Israeli and International activists, established an ‘outpost’ on lands recently cut off from the village by construction of ‘separation barrier’ in the West Bank. The ‘outpost’, permitted by Bil’in’s council and slated to serve as a peace center, was located only 100 meters from Matityahu East neighborhood of the illegal Israeli settlement Upper Modi’in. This evening the Israeli army dismantled the peace ‘outpost’ only 48 hours after it's establishment, contradicting it's accommodation of Israeli settlements and sparking a national discussion about apartheid. Seven activists arrested during the dismantling were later released after waiting for hours due to their refusal to sign orders preventing them from entering Bil'in for the next 15 days.



Dr. Berhanu Nega faces death penalty in Ethiopia for protesting elections

22.12.2005 03:50

Dr. Berhanu Nega, a democracy activist, was jailed by the Ethiopian government several weeks ago following his involvement in mass protests over election irregularities in Ethiopia. Nega and 57 other democracy activists have been imprisoned on charges of treason, a crime punishable by death in Ethiopia. Human rights group Amnesty International has declared Nega and the other arrestees "prisoners of conscience," or prisoners imprisoned solely for the peaceful expression of their beliefs.

What you can do

Photos | News | Press Release | Media | Email



MTST inicia greve de fome

Indymedia Brasil, 21.12.2005 15:11

Em resposta a reintegração de posse da ocupação Chico Mendes (Taboão da Serra), que foi marcada para ser efetuada a partir do dia 21 de dezembro, quarta-feira, militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam a sede da CDHU na sexta-feira 16/02, e iniciaram uma greve de fome no domingo 18/12 em frente a casa do presidente Lula, em São Bernardo do Campo.

Ao longo de dois meses e meio, para fazer cumprir a função social daquela propriedade, a ocupação Chico Mendes resistiu em todos os sentidos: exigiu do poder público o direito à moradia através de mobilizações, ações simbólicas, atividades culturais, comunicados retrucando os ataques realizados pela grande mídia, vigílias em frente a prefeitura e todos os recursos judiciais possíveis. Com a ocorrência da reintegração, o terreno voltará a ser aquilo o que era antes: palco de estupros, assassinatos e novamente um terreno abandonado à mercê da especulação imobiliária.

Envie mensagens contra o despejo da ocupação Chico Mendes

Petição On Line

[Links] Fotos da greve de fome | [MTST]-Greve de Fome: natal com fome, por moradia | Fotos da Ocupação do CDHU 1 |2

[Editorial Antigo] Despejo iminente da ocupação Chico Mendes

[Link Externo] Site do MTST



Mass Graves from War Era Unearthed in Lebanon

Indymedia Beirut, 20.12.2005 18:50

The Lebanese authorities have discovered mass graves near the town of Anjar in the Beka'a Valley over the past week. The discovery of this site, along with another one discovered last month in the Ministry of Defense compound, have sparked a series of speculations and condemnations.



Stanley Tookie Williams, Killed by the State of California

sfbay imc, 15.12.2005 04:54

Stanley &quot;Tookie&quot; Williams FORMER CRIPS GANGMEMBER REHABILITATED, BUT KILLED ANYWAYS

12/13/2005: Stanley Tookie Williams III was executed early this morning by lethal injection administered by the state of California. Williams, who was weeks from his 52nd birthday, is said to have been a co-founder of the Crips gang in Los Angeles. In 1981, he was convicted of the 1979 murders of four people in the Los Angeles area. After 6.5 years in solitary confinement on Death Row at San Quentin, he renounced his past gang affiliation. He wrote several books and started programs to discourage youth from joining gangs. A film starring Jamie Foxx entitled "Redemption: The Stan Tookie Williams Story," was made to tell his story. Williams never admitted to having committed the murders for which he was convicted. This was one reason that Governor Arnold Schwarzenegger cited for denying him clemency. Supporters of Williams tried to submit issues to various legal bodies in hopes of being granted a stay of execution. If a 60-day stay had been granted, it would have given time for courts to examine the legal issues that are outstanding in the case. It would have also given California's legislative bodies a chance to vote on AB 1121, the California Moratorium on Executions Act. Read more
Thousands of protesters held a vigil in front of San Quentin as Williams was killed. Photos: 1 | 2 | 3 | 4 | 5
Coverage of People's Clemency Hearing and 12/12 Protests
Read More about Tookie on Indybay's Police State and California News Pages



Protestos para Saudar a Conferência Ministerial da OMC em Hong Kong

bamzin, 12.12.2005 22:44

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

A 6a Conferência Ministerial da OMC está marcada para acontecer de 13 à 18 de Dezembro em Hong Kong. As negociações têm continuado em torno de assuntos-chave controversos como agricultura, serviços e acesso aos mercados para bens industriais e recursos naturais. Esta Conferência Ministerial dará forma ao acordo final da Agenda de Doha para o Desenvolvimento (ADD), cujos membros esperam concluir no próximo ano.

Conferências, eventos culturais, mobilizações em massa e ações diretas estão sendo planejadas para acontecer entre os dias 11 e 18 de Dezembro. As organizações -que incluem camponeses e agricultores das Filipinas, Indonésia, Taiwan, Tailândia e Coréia- estão se mobilizando para protestar contra a reunião da OMC e a globalização corporativa, buscando também apresentar propostas alternativas. Eventos: Conferências e Workshops sobre a nova mídia e transformação social acontecerão no começo de Dezembro. A Global Exchange trará uma delegação/tour de realidade para Hong Kong e partes da China em Dezembro.

No Sábado, 10 de Dezembro, três dias antes da 6a Conferência Ministerial da OMC, a polícia de Hong Kong invadiu escritórios da União Indonesiana dos Imigrantes Trabalhadores (IMWU). Embora ninguém tenha sido ferido ou levado, os ativistas veem a invasão como parte de uma repressão geral formada pelo estado. Em uma entrevista, Revitriyoso, um artista indonesiano e organizador junto do Instituto pela Justiça Global(IGJ), fala sobre a incursão.

Organizadores do Bay Area, Puck Lo e Handle, divulgarão notícias regulares de Hong Kong.

Direct Action Against the WTO | Go Media (videos) | People's Radio Hong Kong | Indymedia.org article | Stop the New Round Coalition | Hong Kong People's Alliance on WTO | Global Policy Forum article | Transnational Institute: Beyond the WTO | Global Exchange's WTO Page | International Forum on Globalization | Peoples Global Action | Global Issues article | SEATINI - WTO and Africa | Media Culture Action (South Korea) | Stop WTO Video Blog | Hong Kong Independent Media



Manifestantes contra o Comboio de Alta Velocidade brutalizados pela polícia

S., 10.12.2005 15:58

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Cerca de cem pessoas protestaram em Venaus, Val di Susa Itália, contra a linha de alta velocidade (Tay) cuja construção está marcada para os próximos anos, foram atacadas e espancadas por 900 polícias na noite de 5 de Dezembro. Duas pessoas ficaram gravemente feridas. Os protestos contra Tay começaram há vários anos, e nos últimos dias várias pessoas foram até ao vale para os apoiarem. As pessoas que lá vivem pensam que o novo projecto é insustentável. Para além disso, estão com receio que a escavação de um túnel possa cruzar-se com uma camada de amianto. Os residentes locais estão a propor caminhos alternativos que suportem transportes de passageiros e mercadorias. Milhares de pessoas de todas as idades participaram nos últimos meses, numa acção permanente, tentando parar os bulldozers. Os esforços recentes para chegar a um acordo com o governo local trouxeram esperanças de um futuro diferente.
A brutalidade do dia 5 de Dezembro mostra uma perspectiva diferente do governo italiano, o mesmo governo que, em 2001, decidiu revistar a escola Diaz durante Génova G8. Os protestos estão-se a espalhar por toda a Itália e vão chegar a Turim dia 17 de Dezembro.



CPMI da Terra aprova relatório que considera ocupações de terra como &quot;atos terroristas&quot;

07.12.2005 23:23

Em uma Manobra da "Bancada Ruralista" do Congresso Nacional, foi aprovado nesta terça-feira, 29, o relatório apresentado pelo deputado Abelardo Lupion (PFL-PR), que entre outros absurdos considerou a ocupação de terras no país como um "ato terrorista". Essa nova proposta de redação do relatório da CPMI da Terra (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) foi apresentada depois que o relator da comissão, João Alfredo (PSol-CE) teve seu relatório vetado por 13 votos a 08.

Ao contrário do que João Alfredo apresentou em seu texto, onde deixou claro que a Reforma Agrária é a condição para termos democracia e justiça social no país e que a concentração de terras nas mãos de poucos proprietários é um dos principais motivos pelos atuais indicadores de miséria e pobreza, ainda alertando que a violência no campo é em grande parte responsabilizada por organizações ruralistas com a União Democrática Ruralista (UDR), o relatório de Lupion coloca de forma simplória que o texto do relator da CPMI "ameaçava o direito de propriedade da terra" e ainda encaminhou o pedido de indiciamento de 11 pessoas ligadas aos movimentos de luta pela reforma agrária.

O novo texto foi aprovado por 13 votos a 1 (já que parte da bancada se retirou em protesto). Com isso, a "Bancada Ruralista" mostrou mais uma vez seu poder e aprovou o encaminhamento de sua política de criminalização dos movimentos sociais e defesa de privilégios no campo, onde 1,6% dos proprietários tem quase 50% dos imóveis no Brasil inteiro. Outro fator de derrota decorrente deste novo relatório e a perpetuação da impunidade. Segundo João Alfredo, é a violência da concentração fundiária, que somada à violência física que vitimou nos últimos anos quase 1.400 trabalhadores, advogados, sindicalistas e religiosos. Desses casos, pouco mais de 70 foram apurados.

Para mais informações acesse Indymedia Brasil



Polícia esmaga marcha do Dia Mundial da AIDS no Zimbábue, ativistas são detidos

bamzin, 03.12.2005 01:09

HARARE, ZIMBÁBUE, 1 DE DEZEMBRO 2005 - Em um ato de excessiva barbárie a Polícia da República do Zimbábue compareceu a marcha do Dia Mundial da AIDS de hoje e ordenou que os marchantes se dispersassem. Enquanto nós publicamos esta notícia cinco dos organizadores dos protestos de hoje ainda estão sobre custódia policial desde meio-dia. Estes são Munyaradzi Gwisai da Organização Internacional dos Socialistas, Mao Nyikadzino (Assembléia Constitucional Nacional), Sostain Moyo (Ativistas do Zimbábue Contra AIDS), e Anna e Gladys da Rede de Apoio para Mulheres e AIDS (WASN).

A triste ironia é que a polícia havia dado autorização para a marcha do Dia Mundial da AIDS e para a reunião na Africa Unity Square para após uma volta dizer que o ato não poderia continuar, e pior, ainda prender certos indivíduos. Isso é claramente uma forma de promover uma armadilha e levar as pessoas à ela.

O sucesso da ação de hoje é muito inspirador. Centenas de nós marcharam nas ruas de Harare cantando e erguendo nossas faixas por mais de meia hora. Pessoas levavam faixas que pediam acesso aos anti-retrovirais(ARV) e demandas da "Ação Contra a Pobreza". Estas incluíam salário digno aos trabalhadores, gasolina, disponibilidade a absorvente e leite para bebês e redução dos impostos. O povo também pedia por transparência na arrecadação de fundos contra a AIDS, o qual trabalhadores contribuem dolorosamente para certos burocratas sem coração em regime saquearem. Houve também uma presença significante de ativistas da Assembléia Constitucional Nacional(NCA) pedindo por uma nova constituição conduzida pelo povo.



D3: Dia Internacional de acção sobre Alterações Climáticas

agualva, 02.12.2005 17:00

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

A 28 de Novembro os signatários da Convenção sobre as Alterações Climáticas começaram a sua reunião em Montreal- Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas.

O encontro de Montreal será acompanhado por protestos mundiais a 3 de Dezembro. As mobilizações, envolvendo pessoas em milhares de lugares de todo o mundo, destinam-se a exigir aos governos locais que tomem medidas concretas com real impacto nas alterações climáticas.

Encontra uma acção na TUA área:
Campanha Climática Global | Marcha em Montreal na Conferência sobre Alterações Climáticas das Nações Unidas [en, fr] | Marchas nos Estados Unidos | Oceania – Caminhando contra o Aquecimento Global | UK | Em todo o Mundo | Alterações Climáticas Independent Media Centre

Muitos dos países presentes na Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas são signatários do Protocolo de Quioto, um plano para reduzir as emissões de gases com efeitos de estufa nos países industrializados em 5.2% (comparativamente com as emissões de 1990). Apenas os Estados Unidos (maior emissor global) e a Austrália (maior emissor per capita) se recusaram a assinar. Não obstante as falhas, muitos dos países ameaçados pelas mudanças climáticas reconhecem os acordos de Quioto como um importante primeiro passo.

Mas os governos raramente expressam o que os seus cidadãos desejam. Pessoas dos Estados Unidos e da Austrália criaram a sua própria "Ratificação Popular de Quioto" para enviarem uma mensagem a George W Bush e John Howard e ao resto do mundo "é o nosso direito de resposta". E os protestos em todo o mundo a 3 de Dezembro exigirão um tratado com fortes reduções das emissões para prevenir as perigosas mudanças climáticas.

Ratificação Popular Americana de Quioto www.kyotoandbeyond.org | Ratificação Popular Australiana de Quioto assina aqui



Pare com a recolonização do Mediterrâneo!

bamzin, 27.11.2005 23:47

PosterBerlusconi, Mohamed VI, Zapatero, Mubarak, Blair -como presidente temporário da União Européia-, Bouteflika... estarão em Barcelona nos dias 27 e 28 de Novembro em razão da Cúpula Econômica Euromediterrânea para líderes empresariais, Barcelona +10! Um encontro econômico-governamental com o objeto de relançar o chamado Processo de Barcelona: uma iniciativa a serviço dos interesses das elites financeiras e grandes multinacionais européias em busca de mercado e de recursos naturais na borda mediterrânea. Um processo que legitima regimes ditatoriais e que viola direitos humanos e culturais.

[26nov] 12h, Bicicletada pela Palestina + 17h Manifestação: para pregar na porta do Parlamento Catalão "A Carta Aberta" com medidas contra a violência imobiliária e urbanística ->> Importunação ao Parlamento e construção de cabanas + 18h Jornada de debate + 19h Início do audio stream em uma cabana + 20h: Projeção de vídeos de conflitos urbanos + 22h: Concerto (video stream)
[27nov] 12h, Manifestação + 15h Apoio à cabana BCN + 16h: Protesto;

se você precisa de ajuda técnica para ouvir ou assistir aos streams, venha ao chat.indymedia.org #NObcn+10

+informação:: imc-barcelona + Stop à recolonização do Mediterrâneo! + Stop Barcelona +10! (catalão, espanhol, inglês, árabe) + chabolear.blogspot.com



World's first Starbucks strike in Aotearoa

24.11.2005 23:26

NZ starbucks protest Workers from stores across Auckland walked off the job on November 23rd to join the world's first Starbucks strike, held on Auckland's counter-culture café strip, Karangahape Rd, Aotearoa/New Zealand. What began as a small protest by workers from one store became a city-wide strike when Starbucks workers heard that managers would be brought in to cover the shifts of the striking K'Rd workers. More than 30 workers spontaneously walked out from 10 different Auckland Starbucks stores to join KFC, Pizza Hut and McDonalds employees, and around 150 other supporters outside the K'Rd store. [ Unite! press release ]

"Our campaign isn't just about fair pay at work, it's about social justice. Poverty-wages are increasing the gap between rich and poor and increasing other social inequalities. The majority of low paid and minimum wage workers are women, Maori, pacific islanders, disabled, youth, students and new migrants," said a union organiser.

The minimum wage is now the most important determining factor for low paid workers. Raising the minimum wage to $12 NOW, removing youth rates, giving secure hours and other minimum entitlements would be the first step towards reclaiming what entitlements workers have lost and alleviating poverty and inequality.

Photos: 1 | 2 | 3



Twenty Thousand Gather at the Gates of Fort Benning to Shut Down the SOA

24.11.2005 23:02

On the morning after a record crowd of 16,000 (Columbus Police estimate!) attended Saturday’s rally at the gates of Ft. Benning to protest the School of the Americas\Western Hemispheric Institute for Security Cooperation, an early morning crowd waited with anticipation for an even larger turnout expected at the annual vigil and civil disobedience. About 100 members of Veterans for Peace and Iraq Veterans for Peace marched in chanting an antiwar cadence to open the ceremonies. They were followed by a group from a Buddhist dojo that had been walking from Atlanta to Ft. Benning since Nov. 12.

Photos 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7

[ Tennesseans Gather at the Gates of Fort Benning to Shut Down the SOA || A Former Fort Benning Ranger Renounces Violence at the SOA || Close the School of Assasins! || New Yorkers Join Thousands in Ft. Benning ]



Brutalna pacyfikacja Marszu Równości w Poznaniu

22.11.2005 12:17

"Zomo! Gestapo!" krzyczeli uczestnicy Marszu Równości do brutalnie interweniujących policjantów. Najpierw kibice, Młodzież Wszechpolska i neofaszyści obrzucali protestujących jajkami, potem policja kopiąc i wykręcając ręce aresztowała siedzących na ziemi demonstrantów. Zatrzymano 68 osób.

video (32Mb, .asf) | zdjęcia [1] [2] [3] [4] | list protestacyjny | Marsz Równości idzie dalej!



Sofia: Protestos contra as bases militares americanas na Bulgária

agualva, 22.11.2005 17:24

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

A 12 de Novembro ocorreu em Sofia (capital da Bulgária) um protesto contra as bases militares dos Estados Unidos, situadas nos arredores das vilas de Novo Selo, Bezmer e perto do porto de Burgas. Mais de 500 pessoas marcharam nas ruas centrais de Sofia, manifestando a sua posição contra as bases militares. O protesto terminou em frente do Teatro Nacional "Ivan Vazov". No protesto participou um bloco anarquista de grupos autónomos e anti-autoritários denominado "AnarchoResistance" (cerca de 60 pessoas). Alguns nacionalistas do BNS (União Nacional Búlgara) estiveram também presentes mas abandonaram o local rapidamente depois da manifestação.

Na noite de 10 de Novembro dois activistas foram detidos e brutalmente agredidos quando colavam cartazes convocando o protesto perto da Sinagoga. A policia alegou que Vladimir Trichkov e Stefan Andonov estavam colando os cartazes no muro da Sinagoga (o que é uma completa mentira!) e eles resistiram à ordem de prisão. A sua presença na área da Sinagoga foi usada pela Policia para os acusar de escreverem palavras de ordem «anti-semitas» e «nacionalistas» (o que é completamente falso!). Desde 12 de Novembro os dois encontram-se em greve de fome depois da recusa pela policia dos pedidos de ajuda médica e de visita dos seus familiares. Foram ambos acusados em processo sumário. O Ministro do Interior, Rumen Petkov, reconheceu no fim de semana o "trabalho perfeito" dos dois policias que prenderam Vladimir e Stefan, tentando com isto pressionar o tribunal e convencê-lo da «culpa» dos dois activistas.

Imagens dos protestos: 1 | 2
Artigos sobre as detenções (em Búlgaro): 1 | 2 | 3 | 4 | 5



Cúpula Mundial da Sociedade da Informação

pina, 19.11.2005 21:07

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

A segunda parte da Cúpula Mundial da Sociedade da Informação (CMSI) aconteceu dos dias 16 a 18 de Novembro em Tunis, Tunísia. A primeira parte do evento patrocinado pela ONU foi sediada na Suíça, em dezembro de 2003, onde pessoas de todas as partes do mundo se reuniram para reuniões e ações durante o encontro oficial em Genebra, protestando com o slogan “CMSI – nos confiscamos”

A escolha do lugar para sediar a segunda parte do encontro – Tunis – e completamente hipócrita para uma cúpula da sociedade da informação : enquanto Tunis tenta economicamente acompanhar o Norte capitalista, ela esta longe de qualquer tipo de sociedade de informação, em termos de liberdade de informação (relato). Alem disso – e diferente da reunião de 2003 – e praticamente impossível manifestar-se contra essa Cúpula. Mesmo assim algumas iniciativas e organizações chamaram um encontro alternativo. Alguns grupos de Direitos Humanos fizeram parte da “Cúpula dos Cidadãos da Sociedade da Informação” (CCSI). Outros tentaram levar suas idéias dentro da própria Cúpula.

Livre acesso ao conhecimento para todos não e o objetivo da CMSI, e o plano dos organizadores da cúpula e concentrar o uso da informação e das tecnologias de comunicação nas mãos do governo e de corporações. Essa abordagem se encaixa perfeitamente com a escolha do local. A cúpula não apenas da legitimidade a um regime repressivo, mas o seu foco ignora a situação social e tecnologia da Região do Magrebh. A maioria das pessoas nessa parte do mundo não tem acesso a ferramentas de comunicação, e os regimes autoritários da região são aliados de confiança dos governos europeus em suprimir a liberdade dos movimentos.

2005:'Tunisia e o CMSIpagina do CS Direitos Humanos Caucus CCSI Website | IP Justice | from the region(fr):tunezine |nawaat | reveiltunisien | Wikipedia On WSIS | IFEX Tunisia Monitoring Group | Some Blogs: one | two | three | four | five (de) |

2003: Feature on the WSIS 2003 at Indymedia UK | World Forum on Communication Rights in Geneva 2003 | Some IMC UK articles on 2003:one | two | three | four | five |



RedeTV! sai do ar e grupos de Direitos Humanos pedem colaboração

18.11.2005 20:32

No dia 14 de novembro, a Rede TV, emissora brasileira de canal aberto, teve seu sinal cortado após ignorar liminar da Justiça Brasileira. Esta liminar foi consequência de uma ação civil pública assinada, pelo Ministério Público Federal e por seis entidades de defesa dos direitos humanos contra a emissora. A Rede TV, durante o programa Tarde Quente, exibia quadros humorísticos com constantes ofensas aos negros, homossexuais, mulheres, portadoras de necessidades especiais, entre outras.

Além da suspensão do programa, a liminar concedeu direito de resposta permitindo que fossem exibidos durante 60 dias, no lugar da Tarde Quente, programas de TV que defendam os direitos humanos. A Rede TV não cumpriu esta liminar e o sinal, de canal aberto, foi cortado pela ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações). Devido a esse fato, a emissora resolveu entrar em acordo com as entidade que propuseram a ação. Ficou acordado que as entidades teriam 30 horas, distribuídas em 30 dias (uma hora por dia) para ocupar a programaçãoo da Rede TV. Grupos, coletivos e entidades estão sendo convocados a participar da programação, um fato histórico e sem precendentes no Brasil.

Links: _Ajude a promoção dos Direitos Humanos na RedeTV! | Rede TV! sai do ar por descumprir liminar da Justiça | RedeTV! sai do ar e grupos de Direitos Humanos pedem colaboração

Para mais informações acesse: Indymedia Brasil | Intervozes | Comissão de Direitos Humanos (CDH)



Ativista Holandês Assasinado

bamzin, 19.11.2005 18:20

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Esta é a declaração dos amigos e familiares do ativista holandês Louis Séveke, baleado por um pistoleiro desconhecido em sua cidade Nijmegen, Países Baixos, no dia 15 de Novembro.

"Nós estamos profundamente chocados pela morte do nosso irmão, cunhado e amigo Louis Séveke.

Nós conhecemos Louis como uma pessoa compromissada e querida de grande integridade. Ele expressou sua dedicação às questões sociais de forma direta e afiada. No entanto, sua maneira apaixonada de discutir foi sempre acompanhada de respeito e consideração. Sua morte nos deixa produndamente feridos. ..."

[ Indymedia.nl | Overview dos artigos sobre Louis Seveke's ]



Government Terror Caught Red Handed in Şemdinli

15.11.2005 17:11

On 9 November 2005 Wednesday, Mehmet Zahit Korkmaz was killed and 6 injured in a attack on Umut Bookshop in Hakkari.

The bomber, an ex PKK member turned informant, was contracted to work for the Turkish government whilst serving time in prison. Waiting in a get away car were two non-commissioned gendarme officers, Ali Kaya and Özcan İldeniz, on "duty".

It is believed the bookshop bombing was motivated by owner Seferi Yılmaz's involvement with the Kurdish National Struggle, and his previous PKK membership.

People who had gathered immediately after the bombing succeded to catch and stop the bombers, with Police struggling to remove them from the angry crowd. There has been no confirmation of the arrest of the two gendarme officers, and no information as to where the bombers are now.

Following the bombing 6 people were wounded, with Ali Yılmaz later dying in hospital, after a a civil car, with civilian plate 42 (Konya), opened gunfire on the crowd. People had refused to leave the bomb scene, whilst the district attorney made investigations after the bombing.

The people of Şemdinli were gathered on the morning of 10 November Thursday, to protest against the provocative terrorist assaults by JIT members. A police control point placed in the exit of the town was burnt by molotov cocktails. Tension in the area is still strong.




<<<< You are on page 76 of 94 pages >>>>
Jump to page: