feature archive

<<<< You are on page 83 of 94 pages >>>>
Jump to page:

Metro Manila Development Authority (MMDA) Demolition in Paco Terrorized Poor Dwellers

Manila Indymedia, 29.03.2007 23:12

MANILA, Philippines- A violent demolition, this time in Paco, Manila, hurt scores of residents living under the San Andres Bridge 1 along South Super Highway and displaced some 54 urban poor families. Accompanied by armed policemen, the demolition was carried out by a demolition team more than 200-strong from Metro Manila Development Authority (MMDA).

It was already 2:30 in the afternoon yesterday (February 28, 2007) when when a bottle hit 64 year-old Natividad Navarro, and then suddenly she heard the gunfire. At first she was shocked and terrified, she waited for the noise to die down. But after a while, when she realized that the explosions were not going to stop, she ran away with her 2-year old granddaughter, aiming to get out of the demolition team and seek the safety on a nearby tree beside the highway. "Mga hayop sila, di sila makatao," Navarro cried out.

[ Read More on Manila Indymedia || Photos (flickr) ]



Emeute populaire à la gare du Nord

29.03.2007 21:12

Le mardi 27 mars 2007, vers 16h30, un "banal" contrôle de tickets dans la gare du Nord a viré à l'émeute jusque tard dans la soirée: un homme (sans-papier d'une trentaine d'années selon les médias mainstream, jeune d'une quinzaine d'années selon d'autres témoignages) s'est fait contrôler sans titre de transport, il a tenté de prendre la fuite... Les contrôleurs l'ont retenu, déclenchant d'abord une petite échauffourée. Brutalisé par les contrôleurs, l'individu interpellé a reçu spontanément le soutien de nombreux et nombreuses voyageur-euse-s. La police a été appelée en renfort, mais les personnes restées sur place pour soutenir la personne contrôlée puis arrêtée ont également appelé des renforts... Contrairement aux habituels laisser-faire et résignation lors de ce genre de contrôles de police ou de RATP ou SNCF, cette fois de nombreux et nombreuses usager-e-s du métro ont désobéi aux appels à circuler dans le calme et l'indifférence et se sont révolté-e-s. Le déferlement policier qui a suivi à coups de gaz lacrymogène et de flashball n'a fait qu'accroître cette colère spontanée.

Des affrontements entre policiers et quelques centaines de personnes (de 200 à 400 personnes, selon les témoignages) ont eu lieu dans le sous-sol de la gare et dans la station de métro attenante, pendant huit heures toute la fin d'après-midi et dans la soirée, aux cris de "Sarkozy, fils de pute!", "Police partout, justice nulle part!" ou "A bas l'Etat, les flics et les patrons !". La gare du Nord a été mise à sac lors des affrontements, de nombreux panneaux de pub brisés (notamment les pubs pour "L'Express" avec Sarkozy en couverture). [politique policière sarkoziste pré-élections présidentielles (en)] Certains médias et politiciens ont cette fois encore (comme pour les émeutes de l'automne 2005) tenu des discours racistes en "ethnicisant" l'émeute, mais parmi les émeutier-e-s il y avait des individus plutôt jeunes dans l'ensemble, mais de toutes les couleurs ! Bien sûr, tout porte à croire que parmi les émeutier-e-s se trouvaient surtout des personnes qui subissent contrôles et galère du quotidien de la banlieue parisienne: il s'agissait d'une émeute populaire !

CMI Paris : 8 heures d'émeutes et affontements | 23h15 - 00h45 | témoignage | Emeute | la police veille au grain | Témoignage d'une Indigène de la république | Un contrôle n'est jamais banal | Photos : CMI Paris | journal "20 minutes" | Photos de dehors vers 23h30 | « Le Monde » | Vidéos flash - voir gnash et gnash-dev : Vidéos indépendantes (portable) : Face aux flics "Sarko, fils de pute" Après les lacrymos des flics... | Des images prises le 27 mars par l'AFP



Police detain 2 antifascists at neonazi demo

23.03.2007 03:51

On Wednesday 21 March 2007, in the country in which most of the Holocaust took place, about 100 neonazis from Narodowego Odrodzenia Polski (NOP) organised a demonstration in Wroclaw. They yelled out slogans including "White power", "All Poland, only white", "Free Poland without n...ers", "In our country there's a place for black - but only if we're talking about black shirts". About 300 antifascists organised a counterdemonstration. No fights occurred between the two groups: the main conflict was verbal, with shouts of "Antifa" from one side and "White power" from the other. Police made a tight cordon separating the two groups.

Despite the fact that NOP is a prohibited organisation according to Article 13 of the Polish Constitution, police did not detain any neonazis. Instead, they detained two human rights activists, one from Torun and one from Warsaw, who were participating in the antifascist counterdemonstration. The two activists have now been detained for over 24 hours. An "instant justice" McDonalds type court is expected to judge both antiracist activists today Friday 23 March 2007 at around 11:00 local time (10:00 UTC).

LINKS: cia.bzzz IMC PL IMC Toruń (new-imc) | PHOTOS: WSA g-punkt cia.bzzz archival hitler salute photos, TVP1, 1997

UPDATE: Thank you for your support: the two activists have been freed without any criminal penalties, but will remain on probation for two years: details



Anti-War Protesters Say: Four Years Too Many!

19.03.2007 14:55

<<Photo from Los Angeles Indymedia

Demonstrations occurred in Madrid, across Australia (Melbourne, Perth, Sydney; see also Greenleft report), the UK (Tyneside, Faslane), as well as Aotearoa.

There were also over 1000 protests in the United States, including a march on the Pentagon that drew tens of thousands and invoked the memory of the 1967 march to the Pentagon during the Vietnam War -- a turning point in popular consciousness. Protests will continue into the week with a direct action at the Chevron Headquarters on Tuesday, a mass convergence in Chicago on Wednesday, and a Veterans for Peace caravan from North Carolina to New Orleans all week. Read more from IMC-US>>

See also: Roundups by Al Jazeera and New Standard News (1, 2)



FUERA BUSH: Rechazo y movilizaciones en centro y sudamérica

CMI Bolivia, 11.03.2007 20:12

Movilizaciones en Colombia y São Paulo, marcaron el inicio de las jornadas convocadas en los diferentes países de centro y sud américa, que George Bush "visitará".

La visita de Bush, más bien se asemeja a una invasión, por que donde vaya existe un gran aparataje de seguridad para el presidente norteamericano, que ha sido desplegado ya en países como México y Uruguay, esto ha significado la virtual toma de las ciudades donde Bush estará, por parte de agentes de seguridad, como sucedió en Uruguay, donde hay despliegue de agentes de la CÍA acompañada de una escalada represiva contra las personas que expresan su rotundo rechazo a la presencia del terrorista no 1 del planeta.

(((i))) cobertura a las movilizaciones anti Bush: Brasil | Uruguay | Colombia | Yucatan



Forte repressão na Grécia depois da votação da lei das universidades

agualva, 10.03.2007 03:10

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
A nova lei-quadro, reguladora do funcionamento das Universidades na Grécia, foi votada a 8 de Março de 2007. Desde a decisão do governo de desencadear o processo no Parlamento, não obstante os protestos populares, estudantes, alunos do secundário, professores e académicos tem estado numa luta crescente, iniciada em Maio de 2006, que passou por ocupações de escolas e faculdades, greves e manifestações.

Conforme foi noticiado pelos média estatais, apenas o partido do governo votou pela nova lei, enquanto os restantes partidos decidiram abandonar a sala depois da discussão preliminar. Entretanto, mais de 35.000 estudantes professores e académicos, manifestavam-se nas ruas de Atenas com a intenção de cercar o Parlamento.

Os manifestantes confrontaram-se com a polícia em frente ao Parlamento enquanto ar se enchia de gás lacrimogéneo e as balas de borracha eram disparadas pela primeira vez. A marcha foi forçada a desfazer-se em vários grupos e cerca de 100 manifestantes que se encontravam na praça foram isolados e de seguida brutalmente espancados por um forte contingente policial. Mais ataques deste género se foram sucedendo, sempre com a intenção de partir em pequenos grupos a manifestação, e os professores também não escaparam às agressões. As pessoas tiveram de fugir ou esconder-se nos edifícios em volta.

[ Fotografias | Ocupação do Edifício da Administração da Universidade ]



Ni flores ni bombones, reivindicación y lucha

Indymedia Argentina, 08.03.2007 13:39

Este día recuerda la lucha de las trabajadoras de la Cotton en Nueva York (1857) que reclamaban jornadas de trabajo de 10 horas y descanso dominical. La importancia del capital sobre la vida de las personas, mostró su cara más aterradora: La patronal decide incendiar del establecimiento para finalizar con la huelga y asesina a 129 mujeres trabajadoras. Un recorrido por las luchas sociales en Argentina y Latinoamérica muestran el rostro de miles de mujeres que resignifican con su accionar y resistencia.

Leer más:
El Día Internacional de la Mujer en Argentina - Genero | Córdoba | Cochabamba | Oaxaca | Chiapas: fotos, video | Barcelona | Santiago | Aotearoa | Manila | EE.UU | Filadelfia



Polícia evacua Centro Social dinamarquês e desencadeia protestos internacionais

agualva, 03.03.2007 19:19

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Ontem de manhã (Quinta feira, 1 de Março) às 7 da manhã a polícia iniciou o ataque ao Centro de Jovens Ungdomshuset em Copenhaga. Os residentes da vizinhança foram avisados pela rádio e televisão para se manterem afastados da zona onde a casa se encontra localizada, devido a previsíveis combates de rua. Os média já falavam de acções violentas ainda antes da desocupação ser iniciada.

(EN) NOTICIAS E ACTUALIZAÇÕES EM INGLÊS: Indymedia UK | new-imc denmark | modkraft.dk | Fotografias
(DE) BLOG ALEMÃO: ungeren.wordpress.com
(DK) DINAMARQUÊS: ungdomshuset.dk | jornal dinamarquês (imagens): politiken.dk | Editorial do New-IMC Denmark
(PL) POLACO: na żywo: cia.bzzz.net | imc pl: eksmisja Ungdomshuset

Veja também:
Editoriais anteriores do IMC | História e Análise



Trabalhadores rurais do Uruguai ocupam terras e fazem um chamado à solidariedade

Carol, 01.03.2007 20:19

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

Em 14 de janeiro deste ano, o grupo Mandiyú – de pequenos produtores de leite- ocupou uma área de 388 hectares na Colonia Eduardo Acevedo em Bella Unión, no norte do Uruguai. Esta é a segunda ocupação no país, depois de que os “peludos” (cabeludos) tomassem há um ano atrás outros 32 hectares de terras que se encontravam abandonadas há mais de 10 anos.

Bella Unión, cidade situada no departamento de Artigas, é uma das zonas mais pobres do Uruguai. No limite com o Brasil, esta região está marcada pela pecuária extensiva e pela agricultura. O trabalho é escasso e em geral mal pago. Antigamente a região atraía muita gente que vinha trabalhar de “peludo”, como são chamados os trabalhadores por safra (os bóia-frias) da cana de açúcar.

O Uruguai não escapa à realidade Latino-Americana, a terra está distribuida de forma desigual e a eterna promessa de uma reforma agrária nunca se cumpriu. Um 75% das terras é propriedade de menos de 8 mil pessoas e empresas. O Instituto Nacional de Colonización (INC) administra uns 500.000 hectares, um 3% da superfície do país.



Tens of Thousands Say 'NO to Trident, NO to War'

imc-uk-features, 27.02.2007 15:19

London Protests

Called by the Campaign for Nuclear Disarmament, in conjunction with Stop the War Coalition and the British Muslim Initiative, tens of thousands marched in London on 24 February, 2007, to protest against the Trident and against the imperial wars in the Middle East, including Iraq and the looming one on Iran. People were there to express their opposition to militarism, the 'war on terror' and demand justice for Palestine. Scotland for Peace's "Bin the Bomb Roadshow" also ran between 16 and 24 February, culminating in a march and rally on 24 February in Glasgow.

There was a small autonomous block on the demo [photos], but was apparently the focus of most of the policing and 'intelligence gathering' (see this Met leaflet).

Reports: 1 | 2 | Photos: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Audio: 1 | 2 | video

Links: Trident Vote Day | CND | Stop the War Coalition | Block the Builders | Greenpeace | Trident Ploughshares | Faslane 365 | Background: BASIC | Acronym | Indymedia UK's Faslane topic page



Over a thousand demonstrators mark two years of popular resistance in Bil'in

25.02.2007 19:51

Roughly 1,500 protesters gathered in Bil'in on February 23, 2007, to celebrate the second anniversary to demonstrations against the wall in the village. Neither the large number of attendants nor the bigger than usual participation of Israelis (over 200) deterred the army from using severe violence against the demonstrators. Even the large presence of journalists, who were attacked themselves, did not sway the army to moderation.

As people gathered in the village, before the march began, an exhibition of the creative props from two years of demonstrations was displayed, as well as pictures by photographer's collective activestills. Apart from Israelis and internationals, the residents of Bil'in were joined by Palestinians from all over the West Bank. People showed up from as far as the Bethlehem and Hebron regions, which were represented by a fifty strong delegation.

video of the demonstration

related links: celebration of two years of Friday demonstrations | AATW - Anarchists Against Walls | Photos of last few months of demonstrations | International Solidarity Movement's Bil'in page | Bil'in Village



Manifestações em Atenas brutalmente atacadas pela Polícia

agualva, 26.02.2007 02:00

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
No dia 22 de Fevereiro mais de 25.000 pessoas, principalmente estudantes mas também alunos do secundário e professores, desceram às ruas de Atenas, em resposta à reforma do ensino superior anunciada pelo governo, na maior manifestação estudantil desde há muitos anos. Eram muitos milhares de participantes vindos de toda a Grécia. A manifestação foi brutalmente atacada pela polícia, em diversos lugares, onde vários manifestantes foram sovados, pontapeados e atacados com gás lacrimogéneo e amónia. Um estudante foi preso, depois de ter sido agredido brutalmente, pontapeado e arrastado por alguns polícias de choque enquanto estava caído por terra. [ leia mais, fotografias ]

Esta é a segunda fase da reforma da educação que foi imposta pelo governo. A reforma constitucional que poderia acabar com o monopólio estatal das Universidades, não foi aparentemente apoiada por nenhum dos partidos da oposição na primeira revisão; Por esta razão será necessária uma maioria na próxima revisão, que terá lugar após as eleições.

Há poucos dias, o ministro da educação anunciou que a lei-quadro sobre as Universidades iria ser votada no Parlamento na próxima semana. É uma peça legislativa que desde a sua versão de rascunho, de Maio do ano passado, foi sentida como uma afronta por estudantes e académicos, levando a ocupações, greves e mobilizações militantes de todo o género. Esta lei vai gradualmente abolindo o asilo universitário (o facto de a policia não poder entrar na universidade) e introduz, favorece e acelera os processos de privatização, enquanto mantêm os financiamentos a níveis baixos.

Os estudantes decidiram resistir por todos os meios. 330 faculdades estão ocupadas, enquanto escolas superiores começaram também a ser ocupadas em solidariedade. Terça e Quarta-feira os estudantes organizaram festas e concertos de rua no centro de Salónica [ fotografias ] e Atenas [ photos ] num esforço para divulgarem a sua luta. Entretanto uma rádio e duas webrádios estão a transmitir desde o interior das universidades ocupadas.

[ Leia mais sobre as manifestações | estudantes gregos contra o establishment ]



Activistas Anti-Genocídio na Guatemala.Rapto e Ameaças

agualva, 24.02.2007 01:12

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Um activista dos direitos indígenas que se ocupa do caso do genocídio na Guatemala foi recentemente raptado na Cidade da Guatemala enquanto outros elementos da equipe de activistas com quem trabalha receberam ameaças escritas e sofrem outros tipos de intimidação.

Segundo o Centro de Acção Legal pelos Direitos Humanos (CALDH), as ameaças e o rapto estão directamente relacionados com a investigação ao genocídio. A figura chave investigada pela Associação para a Justiça e Reconciliação (AJR) e pela CALDH no caso do genocídio, Rìos Montt - quem ordenou o assassínio de mais de 70.000 pessoas na sua maioria Maias durante os anos oitenta – declarou a 17 de Janeiro de 2007 (referindo-se às eleições marcadas para este ano) que, "Eu atingirei o maior resultado. Não pode haver outro caminho… Eu serei o presidente do Congresso de 2008 a 2012." Leia mais>>

Mais informação: Para enviar um e-mail | Rapto, ameaças e o caso de Genocídio | Os Sobreviventes Maias vs. O Genocídio: Parte Um e Parte Dois | Sobreviventes do Genocídio na Guatemala pedem a captura de Ríos Montt | Caso Contra Rios Montt | Guatemala Reage pela Ordem de Prisão Internacional para o Ex-Ditador e Comandantes Militares Responsáveis pelo Genocídio



11 Anarquistas contra o Muro sofreram sentenças

Luta Social, 21.02.2007 09:51

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
O julgamento de 11 activistas pertencendo ao grupo Anarquistas Contra o Muro chegou ao fim hoje, após cerca de três anos. Sete dos arguidos foram condenados por ajuntamento ilegal e pela destruição de propriedade pública Em realizarem 80 horas de serviço para a comunidade. O veredicto de outros três arguidos foi adiado para 18 de Março, por se terem agrupado estas acusações com outras anteriores referentes a actividade política. O activista da AATW, Jonathan Pollak, recebeu uma sentença de prisão de 3 meses com pena suspensa.



O Preso político basco Iñaki De Juana Chaos entre a vida e a morte na prisão

ab, 12.02.2007 22:20

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

O membro do ETA está entre a vida e a morte por causa de uma greve de fome para denunciar a situação por que está passando. Condenado pelo assassinato de 21 pessoas (a maioria militares e policiais) nos anos 80, no auge do enfrentamento entre ETA e o Estado Espanhol. Acabou de cumprir sua pena há dois anos, no final de 2004, depois de cumprir 18 anos de prisão, com os devidos descontos a que tinha direito. Antes de liibertar-lo o ex-ministro da justiça, Juan Fernando López Aguilar decidiu "construir uma nova acusação por formação de quadrilha, ameaças ou por algum tipo de continuação da atividade terrorista" (essa foram as suas palavras). Depois disso lhe acusaram e condenaram a mais 12 anos de prisão por publicar estes dois artigos de opinião no jornal basco Gara [1][2].

Iñaki De Juana começou a sua segunda greve de fome no dia 7 de novembro (antes disso fez outra que durou 63 dias, entre agosto e outubro de 2006), estando já a mais de 90 dias nessa segunda greve de fome. Há dois meses ele está amarrado na cama e sendo alimentado a força, por soro, num hospital em Madrid. Os médicos alertam que ele corre o risco de ficar em estado vegetativo ou morrer a qualquer momento.



Japan's Public Broadcaster NHK Found Guilty of Censoring Women's Tribunal

Crow, 06.02.2007 15:27

VAWW Supporter at the Press Conference before the verdict A Japanese women's group scored a major legal victory against censorship. The Tokyo High Court found NHK had bowed to combined pressure from prominent politicians and right-wing groups and distorted a programme about the Women's International War Crimes Tribunal on Japan's Military Sexual Slavery, held in 2000. In the Tribunal, the late emperor Hirohito had been found guilty of crimes against humanity in authorizing the so-called 'comfort women' system, and consecutive Japanese governments in non-compliance with its international obligations under human rights and women's conventions.

Original Article



Activist Against Displacement Murdered : Land-Rights Struggles Continue

05.02.2007 23:50

Desplazados en Pie de Lucha In Colombia, activists are reeling from the murder on January 31st of Yolanda Izquierdo (es), a campesina leader who was working to reclaim land taken by paramilitaries and fighting for the rights of Colombia's displaced persons.

Across the world, grassroots occupations to resist evictions continue as government, military, and business interests conspire to take land from the poor communities that have worked, farmed, lived and created there, and have nowhere else to go.



MI6 Iran Disinfo: The Prelude to War?

imc-uk-features, 05.02.2007 21:57

Iran and US Bases Campaign Iran has pointed out that the current media spin about Iran, some of which appears to originate from MI6, bears more than a passing resemblance to the WMD hype that preceded the ongoing slaughter of 650,000+ Iraqis. So are we on the verge of a massive escalation of the criminal US-UK imperial war?

There have been many warnings [ 1 | 2 | 3 | 4 | 5 ] about the possible use of US or Israeli nuclear weapons against Iran. Furthermore, Michel Chossudovsky of Global Research has warned that this is just one part of the US "military roadmap" for the Middle East [ text | video | audio ], while Nafeez Mosaddeq Ahmed wrote last summer that the war had already started.

Needless to say, a war on Iran would be illegal, and would only add to the long list of war crimes that Bush, Blair and their conspirators are guilty of. But then, what would legality matter if we became a planet of the nuclear dead?

Read: Selected Articles on the Proposed US-Israeli Nuclear War on Iran | Articles on the looming war with Iran | Middle East: Cradle or Graveyard of Empire? | Indybay feature: The US gears up for war with Iran



Comité revela sérias violações de direitos humanos em 2003

Indymedia Portugal, 04.02.2007 11:53

Um relatório do Comité Europeu para a Prevenção da Tortura, Aplicação de Penas e Tratamentos Desumanos ou Degradantes publicou um relatório na passada quinta-feira, dia 25 de Janeiro, onde responsabiliza as autoridades portuguesas por diversas violações dos direitos humanos. O documento baseia-se a várias visitas elaboradas por membros do Comité no ano de 2003, tendo sido avaliados diversos comandos distritais da PSP, estabelecimentos prisionais, ou o centro de detenção para imigrantes no aeroporto de Lisboa.

Indymedia Portugal



Gênova: retomado o julgamento de 25 ativistas

alexzapa, 29.01.2007 14:14

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

No dia 16 de janeiro, o julgamento contra vinte cinco ativistas acusados de “saque e devastação” durante o encontro do G-8 em julho de 2001, foi reaberto depois de um largo período de prorrogação, devido a decisão de mudar alguns juízes da Corte. Os depoimentos devem durar um mês, até o 16 de fevereiro.

A primeira testemunha foi o oficial da polícia de Zampese, que no momento escreveu uma cronologia dos fatos que rodearam o encontro. Ele já havia sido escutado em 11 de outubro de 2005. Na opinião dele, o G8 foi 'arrasado' por violentos ativistas, a policia não atuou contra as pessoas, ninguém foi golpeado e nenhuma pessoa foi ferida pela polícia.

Supporto Legal é a associação que está apoiando todos os ativistas em julgamento, ademais de levar todos os procedimetnos legais contra os oficiais de polícia acusados de violência, tortura e abuso de poder. Supporto Legale denuncia a maneira na qual os depoimentos estão ocorrendo, e o emprego de pessoas como Zampese como testemunhas.




<<<< You are on page 83 of 94 pages >>>>
Jump to page: