feature archive

<<<< You are on page 85 of 94 pages >>>>
Jump to page:

Somos todos/as 129a

10.08.2007 22:47

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

Quatro ativistas alemães foram presos sob a suspeita de serem membros ou apoiadores de uma suposta 'organização terrorista'. A polícia federal alemã suspeita que o Grupo Militante (Militante Gruppe) está por trás de diversos ataques incendiários contra a polícia e veículos do exército desde que o grupo surgiu, em 2001. Tais ações diretas supostamente teriam incluido um ataque aos veículos da polícia federal alemã como protesto de seu envolvimento nas deportações de ativistas estrangeiros durante as batidas policiais ocorridas antes do início do G8. Se considerados culpados, os quatro podem ter de cumprir até 10 anos de prisão. Outros três homens foram acusados, mas não estão presos.

Em maio de 2007, houve diversas batidas policiais como resultado de quatro investigações preliminares em Berlim, Hamburgo, Strausberg e Bad Oldesloe, utilizando a seção 129a do Código Criminal alemão, que proibe "a formação, a participação ou o apoio a uma organização terrorista". Investigações baseadas na seção 129a são tipicamente utilizadas pela polícia federal para extrair informações sobre ativistas, bem como para intimidá-los/as. Desde sua criação, somente 2% de todas as investigações baseadas na seção 129a resultaram em condenações.

Várias ações em solidariedade já começaram a acontecer, incluindo uma manifestação em Berlim na última quarta-feira (1 de agosto) e outra na prisão aonde os quatro estão sendo mantidos no domingo (5 de agosto). Um protesto de todas as partes da Alemanha contra a repressão policial está sendo chamado para 15 de setembro, enquanto diversos protestos e ações em solidariedade estão sendo esperados no mundo todo.

Para mais informações visite o blog em solidariedade e o Indymedia Alemanha



RESEÑA Y MATERIAL del II Encuentro entre los Pueblos Zapatistas y los Pueblos del Mundo

CMI Chiapas, 06.08.2007 07:53

Tendrían que haber muerto. En el futuro que les había diseñado el Banco Mundial, ése era su destino. Un porcentaje altísimo debió haber padecido diarrea, fiebres, tristeza crónica y todo tipo de enfermedades curables. Muchos debieron esfumarse en el olvido antes de cumplir cinco años. Muchas tendrían que haber transpirado desnutrición por el resto de sus vidas. Ése era su destino. Pero sus abuelos y sus abuelas, sus padres y sus madres, tenían otros planes y el 1 de enero de 1994 los echaron a andar. leer más

Material multimedia de Oventic - Regeneración Radio

Promotores y promotoras de comunicación: Mesa de educación | Inauguración | Mesa 3 | Mesa de Mujeres | Llegada al caracol de Morelia

AUDIO: Representantes de Comunidades de Oventic - Julie Webb (grabación) Warwick Fry (producción) | Mesa en CIDECI e inicio del Encuentro - Radio Insurgente | Entrevista con alumnos de la secundaria de Morelia - CML-DF | Reportaje sobre el Encuentro - Radio Zapatista

FOTOS: Oventic 1 | Oventic 2 | Oventic-Morelia-Realidad | Morelia | Morelia-Realidad | Realidad 1 | Realidad 2 | Realidad 3 | Realidad 4

Para más información visita CMI Chiapas



Oaxaca Vive, La Lucha Sigue

02.08.2007 21:48

Las luchas que hoy se dan en Oaxaca, son el resultado de la continuidad histórica, de resistencia de los pueblos de este Estado mexicano, que demostrando dignidad y coraje en distintas etapas han enfrentado el poder.

Desde junio del 2006 las luchas iniciadas por los maestros oaxaqueños, se extendieron rápidamente a todos los segmentos de la población, quienes pese a la dura y brutal represión han dado continuidad a estas acciones.

Decenas de luchadorxs populares, activistas sociales, mujeres y hombres, han sido encarcelados, perseguidxs, desaparecidxs, asesinadxs, en el afán de detener la acción de resistencia contra las políticas neoliberales represivas de Fox y Calderón y por la salida de la gobernación del Estado, de Ulises Ruiz Ortiz, representante de política clientelar en ese país.

Blanco especial de esta campaña de amedrentamiento han sufrido los y las comunicadoras independientes, así como los medios de esta tendencia. Esta situación se ha agudizado en el mes de julio a partir de la activa movilización generada por la Guelaguetza Popular, como una expresión más de creatividad y lucha de lxs oaxaqueñxs. Campaña diseñada con el fin de cortar acallar el movimiento social y los medios que informan la realidad que vive hoy Oaxaca.

Lea Mas: La policía ataca la Guelaguetza alternativa en Oaxaca | Radio Universidad Reocupada en la Ciudad de Oaxaca

Para mas infomaciones visita: APPO | Indymedia Oaxaca | Mal de Ojo TV | Nodo de Derechos Humanos | Indymedia Chiapas | Centro de Medios Libres | Narco News | Notas del Sur | El Enemigo Común



Hace catorce días que está paralizado el puerto de Mar del Plata

31.07.2007 14:43

El conflicto entre los trabajadores portuarios y el grupo Valastro mantiene al puerto de Mar del Plata (Argentina) paralizado hace diez días. Mientras los trabajadores y trabajadoras reclaman la regularización de sus puestos de trabajo, los empresarios locales que controlan la industria pesquera han optado por desatenderse del problema y a través del Consorcio Portuario criminalizar la protesta laboral. Luego de evasivas por parte del SOIP (Sindicato Obrero de la Industria del Pescado) los delegados de cada planta ganaron la pulseada y decretaron un paro total de 48 horas. Asimismo, estudiantes universitarios junto a organizaciones sociales, políticas y de DDHH convocaran a una movilización al puerto en el viernes (27/07) en solidaridad con los trabajadores del pescado bajo la consigna "Si ganan los trabajadores del puerto, ganamos todos".

Son más de 8000 los trabajadores - fileteros, envasadores y peones - que hace quince años son explotados por en cooperativas truchas legalizadas por el estado nacional y provincial. Los trabajadores no tiene garantía horaria, deben conseguirse la indumentaria de trabajo, carecen de representación gremial lo que posibilita el despido, en muchos casos violentamente, de obreros y obreras que reclaman por sus derechos. Es así, que circulan entre los empresarios listas negras para evitar conflictos dentro de las plantas y de ese modo acallar la denuncia.

Para más informaciones visite el sítio Indymedia Argentina



Global climate change protests to target world's worst emitters

30.07.2007 16:20

This August thousands of protesters will target the aviation, coal, nuclear, mining and natural gas industries on both sides of the Atlantic during coordinated Camps for Climate Action.

Taking place in London (1), Washington State (2) and North Carolina (3), the camps will bring climate change campaigners together with local communities for a week of education, sustainable living and direct action against the root causes of climate change.

‘Climate change is here, and more and more people are refusing to sit by, waiting for governments to act and watching them fail. The camps are part of a new wave of direct action against the causes of climate change, a global protest movement mobilising in response to this global threat,’ said Jess Lawson from the UK camp.

The location for each camp has been strategically chosen to work in solidarity with surrounding communities already fighting climate-destroying industries.



Aracruz Celulose Criminaliza Ativistas da Rede Alerta Contra o Deserto Verde

27.07.2007 02:13

No Brasil o Poder Judiciário vem sendo utilizado com freqüência na criminalização dos ativistas dos movimentos sociais e seus/suas apoiadores/as, na tentativa de constrangê-los/as e imobilizá-los/as política e socialmente. Dessa maneira, a multinacional Aracruz Celulose, aproveitando-se de seu poderio econômico, tem abusado desse instrumento na tentativa de desmobilizar aqueles que "ousam" se contrapor a sua lógica perversa de desenvolvimento.

O pastor Emil Schubert, o sindicalista Luiz Alberto (Betão), a professora Elza e a radialista Lígia Sancio, foram eleitos/as alvos da empresa. Contra eles e elas move um processo judicial, classificado de Interdito Proibitório, no qual impõe que indenizem a empresa por danos morais e físicos se não cessarem suas manifestações políticas, ou seja, estão tentando impedi-los/as - por meio de uma medida judicial - de expressar sua posição política quanto às práticas irresponsáveis desta empresa.

Em outubro de 2005, quando os índios Tupinikim e Guarani - depois de esgotarem todos os mecanismos "burocráticos" de reivindicação dos 11.009 hectares que lhe são de direito - ocuparam a fábrica da Aracruz Celulose, os/as ativistas estavam presentes para testemunhar/fiscalizar a reação do Estado brasileiro, que em muitas vezes se deu de forma violenta. Como exemplo, a ação violenta da Polícia Federal, que apenas 2 meses depois (janeiro de 2006), destruiu 2 aldeias e feriu 13 índios covardemente. A ação foi condenada pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e por diversos organismos internacionais.

Editoriais Anteriores: Aracruz usa mídia e outdoors para voltar a população contra comunidades indígen | Aracruz Celulose é acusada de racismo pelos/as índios/as Tupiniquins e Guaranis do ES | Aracruz devasta area de revegatacao no Espírito Santo

Jornal "O Independente": Entrevista sobre Aracruz celulose com integrantes da Rede de Alerta Contra o Deserto Verde

Para mais informaçoes visite Indymedia Brasil



Activista Assassinado em Ataque Nazi a Acampamento Anti-Nuclear Na Sibéria

agualva, 23.07.2007 00:09

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

Na madrugada do dia 21 de Julho, skinheads neo-nazis lançaram um violento ataque contra um acampamento de protesto anti-nuclear não-violento em Angarsk, na Sibéria. Os nazis atacaram violentamente activistas que dormiam nos seus sacos-camas dentro das tendas usando barras de ferro, facas e armas de pressão de ar. Ilya Borodaenko de 21 anos de idade, natural de Nakhodka sofreu fractura do crânio durante o ataque e acabou por falecer mais tarde no hospital em resultado dos ferimentos sofridos. Pelo menos mais nove activistas ficaram gravemente feridos, um deles com ambas as pernas fracturadas. As tendas foram incendiadas e saqueadas.

O acampamento tinha começado na semana anterior tendo por objectivo protestar contra uma futura central de enriquecimento de urânio a construir em Angarsk. Desde a chegada dos activistas, que a policia tentava intimida-los e tinha mesmo entrado no acampamento tentando obter informações sobre as actividades planeadas. A organização que convocou o acampamento, a 'Onda Ecológica do Baikal', planeara vários desfiles nas áreas circundantes para informar os moradores acerca do que está a ser preparado e obter apoio para a campanha. [Leia Mais no UK Indymedia]

Fotografias: O Acampamento antes do ataque | E depois...
Links: Indymedia Siberia | Russia Indymedia | Onda Ecológica do Baikal | Convocatória do Acampamento
Artigos em Inglês: [1] | [2] | [3]
Artigos em Russo: [1] | [2] | [3] | Ferramenta de tradução



Week of Direct Action in Iceland as Arms-Connections of Aluminium Industry get Exposed

21.07.2007 17:27

The resistance against heavy industry and large dams in Iceland has heated up, and not just because of global warming. The week began with Reykjavik's first Reclaim the Streets on the 14th of July, where a rebel clown army raved in opposition to aluminium. The day after a public meeting was held with the people of Thorlakshöfn (named as a site for two new aluminum smelters) and activists from anti-heavy industry struggles in South Africa and Trinidad. On Wednesday the 18th, Saving Iceland closed the supply road to Century Aluminum's Grundartangi Smelter and the Icelandic Alloys steel factory. On Friday, Reykjavik Energy was targeted and a huge banner was raised accusing the electricity company of supplying energy to war-mongering corporations ALCAN-RioTinto and Century-RUSAL. That morning, the Icelandic consulate in Edinburgh, Scotland was painted red under the slogan 'Iceland Bleeds', and locks were glued.

Much of the aluminium produced goes directly to the war efforts of the US, Russia and others. Aluminium is the single most important bulk metal for modern warfare (1). It is the most important bulk metal for missiles, tanks, fighter planes, and nuclear weapons. It's as if Iceland is organizing a competition which company - ALCOA, Alcan/RioTinto or Century/RUSAL - has committed the most human rights and environmental crimes to decide who to sell energy," says Saving Iceland.

IMC Sverige | IMC UK | Frettir | Videos | Photos



EarthFirst! Derrota a NATO na Holanda

agualva, 21.07.2007 01:47

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Desde há dois anos que a FrenteVerde! - EarthFirst! holandesa e belga - vêm travando conjuntamente com a comunidade local de Schinveld, no sudeste do país, uma luta para preservar uma floresta que seria destruída por causa de uma base aérea da NATO, situada junto à fronteira alemã. Um acampamento de acção directa foi desalojado em Janeiro e 15 hectares foram destruídos mas 35 ficaram a salvo. A Frente Verde! foi-se preparando para reocupar o bosque esperando a decisão final de um batalha judicial entre a autarquia local e o governo nacional. Agora para grande surpresa de todos, os protestos foram aceites e a floresta salva definitivamente das garras sangrentas da NATO. A 18 de Julho, o Supremo Tribunal Administrativo Holandês, considerou ilegal o abate de árvores na floresta de Schiveld. Isto significa que o ministro da defesa não pode continuar a destruição da floresta como a NATO exigia e o abate dos primeiros seis hectares em Janeiro foi feito ilegalmente illegal. A floresta seria destruída para permitir a descolagem, com mais combustível, dos aviões espiões AWACS de forma a poderem voar directamente e sem reabastecimento até ao Afeganistão e ao Iraque.

Indymedia Holanda | FrenteVerde!



Policia Ataca Guelaguetza Alternativo de Oaxaca

agualva, 18.07.2007 00:27

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

Um morto confirmado, 62 detidos e muitos desaparecidos

No dia 16 de Junho na cidade de Oaxaca, os confrontos entre a APPO (Assembleia Popular dos Povos de Oaxaca) e as forças de segurança do Estado de Oaxaca e da Policia Federal resultaram na morte de pelo menos um dos participantes, vitima da violência policial, tendo sido feitas 62 detenções e encontrando-se ainda desaparecidas um número indeterminado de pessoas.

Segundo a APPO em conferência de imprensa dada no próprio dia, a policia lançou uma “indecente ofensa” contra o povo de Oaxaca que estava a celebrar um Guelaguetza alternativo. A APPO tinha anunciado, dois dias antes, que iria realizar um festival cultural alternativo no principal auditório Guelaguetza, localizado em Fortin Mountain, fora da cidade.

A Policia do Estado de Oaxaca conjuntamente com forças da Policia Federal cercaram o perímetro do auditório de Guelaguetza na tentativa de impedir o acesso das pessoas ao festival. Uma caravana encabeçando o desfile, constituída por cerca de 10000 pessoas, chegou ao auditório e nesse preciso momento a policia atacou a multidão com gás lacrimogéneo, bastões e projécteis explosivos. As pessoas recuaram mas a policia continuou a carregar batendo e prendendo os manifestantes. Três fotógrafos em reportagem no local foram agredidos. Muitos manifestantes foram atirados para o interior de camiões da policia com ferimentos graves.

Video, Lunes del Cerro, por Mal de Ojo TV: parteI | parte II

Gabinete de Imprensa da APPO | Indymedia Oaxaca | Mal de Ojo TV | Centro de Direitos Humanos | Indymedia Chiapas | Centro de Medias Livres | Narco News



Injustice in Jena, Louisiana, USA: The &quot;White&quot; Tree

16.07.2007 00:00

In a small, still mostly segregated section of rural Louisiana, an all-white jury heard a series of white witnesses called by a white prosecutor testify in a courtroom overseen by a white judge in a trial of a fight at the local high school where a white student who had been making racial taunts was hit by black students. The fight was the culmination of a series of racial incidents starting when whites responded to black students sitting under the "white" tree at their school by hanging three nooses from the tree. The white jury and white prosecutor and all white supporters of the white victim were all on one side of the courtroom. The black defendant, 17 year old Mychal Bell, and his supporters were on the other. The jury quickly convicted Mychal Bell of two felonies - aggravated battery and conspiracy to commit aggravated battery. Bell, who was a 16 year old sophomore football star at the time he was arrested, faces up to 22 years in prison. Five other black youths await similar trials on attempted second degree murder and conspiracy charges. Mychal Bell is scheduled to be sentenced on July 31st. If he gets the maximum sentence he will not be out of prison until he is nearly 40. Read More

Nooses and White Supremacy (Revolution) | The Jena Six (Democracy Now!) | Looking for Justice (CounterPunch) | Jena Six.... (Indymedia.org) | Video (blip.tv) | Friends of Justice (Support Blog) | Online Petition



Spirit World Greets Corbin Harney

13.07.2007 09:28

Corbin Harney, Spiritual Leader of the Western Shoshone Nation, crossed over at 11:00 a.m. in the morning of July 10th, in a house on a sacred mountain near Santa Rosa, California (Turtle Island). He dedicated his life to ending nuclear testing and dumping. That battle claimed his life through cancer.

Before he passed, Corbin said to remember:

"We are one people. We cannot separate ourselves now. There are many good things to be done for our people and for the world. It is important to let things be good. And it is important to teach the younger generation so that things are not lost."

Read More | Audio Report | Corbin's Water Song (mp3) | Shundahai Network



Summer of Dissent in Iceland

13.07.2007 07:41

In Iceland a summer of dissent against heavy industry and large dams has begun. In a much disputed master-plan, all the glacial rivers and geothermal potential of the largest wilderness of Europe would be harnessed for aluminium production. Activists from around the world have gathered to protect Europe's largest remaining wilderness and oppose Rio Tinto/ALCAN, ALCOA, Century/RUSAL and other transnational companies.

Icelanders were joined by activists from Africa, South and North America and Europe for an international conference 'Global consequences of heavy industry and large dams' organized by Saving Iceland. "Progress is painted by some as huge projects, large scale development. In all our countries, these have become disasters, socially, ecologically and economically. Progress is a plenitude of small solutions. We should let a thousand flowers bloom," states a declaration from the conference, formulated by consensus by participants.

The conference looked at the effects of large dams on ecosystems, climate and communities, on the role of aluminium in the arms industry and military and on 'green-washing' strategies of large corporations. Activists also recognized the remarkable similarities in corporate strategies between their different countries and continents, on how communities and governments are manipulated and environmental impacts covered up.



Repression of West Papua Activists

12.07.2007 07:20

Eight West Papuan men and women were arrested at a Tribal Congress as West Papuans continue to assert their cause of independence from Indonesia and protest the invasion and colonisation of Papua by Indonesia resulting in the sham "Act of Free Choice in 1969".

U.S Congressman Eni Faleomavega, from American Samoa, was banned by Indonesian Authorities from visiting West Papua and attending the Tribal Congress. In Yogyakarta the Indonesian police, military and local government have teamed up with Islamic militias and hardline nationalist groups to crack down on West Papuan activists. Forty-five student leaders in Yogyakarta have fled their dormitories, left their studies and gone into hiding following statements issued by hardline Islamic and nationalist organisations. (Report - Jakarta IMC (id))

This repression comes after a damning report by Human Rights Watch accusing Indonesian police of endemic abuse and violence in West Papua.

Sydney IMC | Perth IMC | Jakarta IMC
West Papua News | West Papua Information Kit



Segundo Encontro dos Povos Zapatistas com os Povos do Mundo.

Angeles Lizette Corona, 10.07.2007 18:12

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Como foi anunciado por ocasião do Primeiro Encontro dos Povos Zapatistas com os Povos do Mundo (celebrado em janeiro deste ano), neste próximo mês de julho se celebrará o segundo encontro. O objetivo é que as pessoas, grupos, ONGs e organizacões que lutam contra o neoliberalismo, no México e em todo o mundo, conheça, diretamente da palavra das bases de apoio do EZLN, o processo de construção da autonomia nas comunidades indígenas zapatistas de Chiapas.
Por isto o EZLN, através de sua Comissão Intergalática e sua Comissão Sexta CONVOCA ao...

Segundo Encontro dos Povos Zapatistas com os Povos do Mundo.

Mais informação dos média independentes sobre os nove dias deste Encontro está disponível em Chiapas Indymedia, Enlace Zapatista e La Zezta Internazional.



Cotidiano de violência nas periferias do Rio se intensificará com o Pan

06.07.2007 16:49

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

No dia 13 de julho, tem início os Jogos Panamericanos 2007, no Rio de Janeiro. Um grande show midiático vem sendo armado, desde o ano passado, em torno da realização do evento, com direito a eleição do nome do mascote dos Jogos e muitos minutos diários nos telejornais mais vistos do Brasil.Mas, ao contrário do que se quer promover, os Jogos Panamericanos não têm trazido só festa e esporte para a cidade. Os problemas que envolvem a realização do Pan são inúmeros e estão menos ligados ao atraso das obras do que à vida cotidiana dos moradores e moradoras de favelas e comunidades pobres da cidade.

A segurança tem sido o assunto mais importante, não apenas para os organizadores do evento, mas principalmente para aqueles que tem sofrido com os investimentos bilionários: os moradores/as de favelas. Desde o início do ano, as operações da Polícia Militar tem se intensificado, com o auxílio ainda da Força Nacional de Segurança, que veio especialmente para o Panamericano. Um exemplo - não o único, mas o que mais tem ocupado os noticiários - é o caso do Complexo do Alemão (veja mais I e II III), onde as aulas das escolas da região foram paralisadas e mais de 20 pessoas já morreram. Em 27 de junho, uma operação policial executou 19 pessoas, a policia tinha ordem para atirar e nao fazer prisioneiros. Mas ao contrário do que a mídia corporativa propaga, o cerco ao local não intimida o tráfico, e "sem prisões ou apreensões de armas ou drogas, o que se conseguiu até agora foi vitimar moradores, atingidos pelas chamadas 'balas perdidas'".



White Whale forces Military Retreat in US-Australian War Games

29.06.2007 06:50

Migaloo, the white humpback whale, is forcing the USA and Australian military forces to reconsider using the Great Barrier reef for war games. The USA and Australian Defence forces have faced down a civil disobedience peace campaign against their Talisman Sabre War Games, from June 19 to July 2, at Shoalwater Bay near Rockhampton, Queensland, Australia, only to come up against the white whale!

Hundreds of people protested outside the restricted area near Rockhampton, Queensland, with many attempting to enter the area, several actually succeeding (Video) and evading capture for a number of days. (Audio reports: 1, 2, 3) But still the military exercise continued, although possibly in a slightly subdued form. Now the combined military forces are facing another threat - a very rare and distinctive white humpback whale by the name of Migaloo has been sighted heading towards the exercise area, and the miltary are being forced to back off from endangering this beautiful creature.

Sydney IMC | Peace Convergence | Migaloo website



Cúpula de Presidentes e Reunião dos Povos do Sul no Paraguai

alexzapa, 28.06.2007 15:42

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Nos dias 28 e 29 de junho deste ano, Assunção, capital de Paraguai, sediará a Cúpula de Presidentes dos países que integram o Mercosul. Esta cúpula que marca a transição da presidência do bloco regional, ocorre em um momento chave onde países como Venezuela e Bolívia estão sendo adicionados ao bloco. Está se projetando um programa de integração sul americana em um momento no qual os presidentes respondem aos movimentos sociais, porém sem embargo, se apresenta uma integração adequada e direcionada para os interesses das corporações. Nesta conjuntura, o tema da energia é chave; com os líderes de Venezuela e Bolívia promovendo os oleodutos e gaseodutos para o sul da região, enquanto que Brasil e Argentina destacando-se como os maiores produtores de biocombustíveis.

Em contrapartida, simultaneamente à Cúpula dos Presidentes, será realizada, também em Assunção, a Reunião dos Povos do Sul para continuar o debate concebido durante as reuniões populares anteriores. Nesta reunião planeja-se gerar uma aliança mais ampla entre os diferentes setores sociais e aprofundar as discussões sobre a concretização da soberania na região, sendo atualmente organizada por várias ONGs, entidades sociais, sindicatos, organizações campesinas e indígenas de Paraguai. O dia 28 terá 7 mesas funcionando simultâneamente, ordenadas pelos eixos convocadores da reunião. Enquanto que no dia 29 é chamada uma marcha multicultural para celebrar e encerrar esta reunião internacional dos movimentos sociais.

Audio: Rádio Sapukái (Escuta a transmissão) | Comunicado em Espanhol y em Guaraní

Mais informações: a reunião dos pvoos do Sul | Comunicado e programa em Castellano/Espanhol e Inglês



Mobilização Nacional das Escolas de Segundo Grau em Santiago, Chile

Iliana Rodríguez, 29.06.2007 15:10

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->
Apesar da chuva, da repressão e da desinformação nos canais de televisão, o chamado à mobilização nacional das escolas de segundo grau contra a Lei Geral de Educação (LOCE) e contra a Lei de Responsabilidade Juvenil, ademais da estatização das escolas municipais e do ensino universal gratuito teve uma boa resposta nas regiões I, III, V, VII e VIII mas também na região metropolitana, onde a maioria das escolas que agora estão sob o controle dos municípios participou da manifestação com faixas e cartazes, invadindo alguns estabelecimentos e marchando por vários pontos da capital, como ¨La Alameda¨ e ¨Vicuña Mackenna¨. Também participaram das manifestações diversas universidades da capital como também do interior, incluindo a invasão da Reitoria (Casa Central) da Universidade de Chile, a Universidade de Valparaíso, a Universidade de Concepción e a UFSM de Concepción.



Vídeo mostra polícia grega &quot;democrática&quot; torturando prisioneiros

carlos, 19.06.2007 11:53

<!-- Couldn't get value of variable encodeHTML: Couldn't get referent of encodeHTML: Couldn't get referent of title: IndexOutOfBoundsError in to_media_images -->

Assista o vídeo no IMC Atenas

No dia 24 de junho de 2006, pelo menos quatro policiais torturaram dois migrantes no distrito policial de Omonia, centro de Atenas. Os policiais bateram neles e forçaram-os a se baterem, gravando a tortura numa câmera de telefone celular. Durante quase um ano, essa filmagem circulou entre policiais através dos telefones celulares. Na manhã de 16 de junho de 2007, o vídeo foi partilhado em um serviço comercial de troca de vídeos e, a partir daí, para o IMC Atenas. Algumas horas depois, tornou-se notícia nos principais meios de comunicação gregos, forçando o primeiro ministro Karamanlis a publicar uma declaração condenando o acontecido.

Até agora, Karamanlis apoia Polydoras (Ministro da Ordem Pública) e ignora o crescente coro que exige a renúncia de Polydoras. Mas por que deveria? A tortura de civis em distritos policiais, baleamentos "acidentais", espancamentos, sequestros e humilhação de migrantes, complôs contra quem resiste a brutalidade do estado grego: tudo compõe o quadro da realidade policial grega nos dias de hoje, com suas ações tendo o respaldo total do governo conservador.

"Não esqeucemos, não poerdoamos": Depoimento de um ex-detido | Resposta policial à publicação do vídeo da tortura no IMC Atenas | Cobertura completa no IMC Atenas




<<<< You are on page 85 of 94 pages >>>>
Jump to page: